Transas responde

Desde de 1999, o Grupo Transas do Corpo tem um serviço de perguntas e respostas via e-mail. As dúvidas surgem de pessoas de idade e sexo diferentes e com experiências diversificadas. As respostas são encaminhadas em no máximo cinco dias úteis. Preencha os dados do formulário abaixo e envie sua pergunta.



  •  
  • Comecei me masturbar faz pouco tempo, cerca de 4 ou 5 meses, mas tenho um grande problema: não consigo gozar. Estou quase para transar com meu “ficante” e será minha primeira vez e tenho medo de não conseguir gozar. Sinto muito prazer ao me masturbar mas não consigo gozar. O que preciso fazer? Quais são os jeitos e técnicas mais usadas pelas mulheres? Existe mulher que não consegue chegar ao orgasmo? Se existir, tem algum tratamento?

  • Transas respondeVamos devagar e por partes: A ansiedade é inimiga número 1 do orgasmo feminino. Desejá-lo tão intensamente e ainda por cima com data prevista pode ser um complicador. A masturbação depende de certa aprendizagem, mas muito também de conforto e relaxamento com o corpo, sem pressa e sem um "objetivo" ou finalidade que não seja o próprio gozo. Refiro-me ao fato de você estar muito preocupada em gozar numa potencial transa com seu parceiro. A masturbação é sim uma forma de conhecer como o corpo funciona para até realmente auxiliar nas relações sexuais com um parceiro. Existe técnica? Há um livro maravilhoso na nossa biblioteca, talvez um dos poucos que tratam desse assunto com realismo, "A Mulher e o Sexo", cujas ilustrações ajudam as mulheres a explorarem suas zonas prazer. Se você mora em Goiânia poderá agendar uma leitura desta obra. Mas, vamos lá: para que o orgasmo aconteça é necessário uma excitação progressiva com carícias no corpo antes de ir diretamente ao clitóris (órgão que se situa no alto da vulva entre os pequenos lábios). Cada corpo é de um jeito, mas algumas mulheres não gostam de uma estimulação muito direta e rápida demais ou vigorosa demais no clitóris. Vá explorando seu corpo e veja como reage e o que prefere. As sensações vão aumentando em intensidade à medida que o orgasmo se aproxima e quando ele acontece é muito particular: contrações rítmicas e de duração variada (não mais que 5-10 segundos!) nas quais o clitóris pulsa como um botãozinho que cresceu durante a excitação. A lubrificação aumenta e é fundamental que seja mantida durante todo o processo. Para as relações sexuais é a mesma coisa, sem lubrificação, fica muito difícil gozar. Outro engano comum nas primeiras transas é os rapazes e as moças se preocuparem com a penetração. Só com a penetração vaginal é muito raro uma mulher atingir o orgasmo, ou seja, carícias são sempre fundamentais.

  •  
  • O que é Gênero?

  • Transas respondeO Dicionário Aurélio de Língua Portuguesa traz a definição de gênero como uma categoria que indica por meio de desinências uma divisão dos nomes baseados em critérios, tais como o sexo e associações psicológicas (em português há os gêneros feminino, masculino e neutro). Gênero, como temática de atuação e teorização feminista, é um conceito desenvolvido a partir de estudos de norte-americanas para discutir as condições específicas em que as relações entre homens e mulheres se dão na sociedade ocidental. Diversas apropriações e discussões têm levado a uma indeterminação dos limites do próprio conceito de gênero, e, ao mesmo tempo, a profundas e produtivas elaborações teóricas e práticas sobre as relações entre os sexos. Assim, pode ser difícil delimitar gênero numa só definição, mas podemos procurar resumir gênero como o sexo socialmente construído, tratando-se de um conjunto de práticas, símbolos, valores sociais, representações e normas que as sociedades elaboram, continuamente, a partir de diferenças sexuais e anátomo-fisiológicas. Gênero é, dessa forma, um elemento constitutivo das relações sociais, sendo uma forma primeira de significar as relações de poder, como quer a historiadora JOana Scott (1988). O uso deste conceito é uma ferramenta para desconstruir a vinculação entre mulher e natureza e, assim, possibilitar o entendimento da igualdade entre homens e mulheres.

  •  
  • Eu gostaria de saber se geralmente leva muito tempo para uma mulher sentir orgasmo em suas relações sexuais (estatisticamente falando). Eu ainda não tive nenhum e não sei realmente qual está sendo a dificuldade para eu chegar lá.

  • Transas respondeFiquei em dúvida se você está se referindo ao tempo, numa relação sexual ou ao longo da vida de uma mulher, para que ela alcance o orgasmo. Pelo relatório Hite (pesquisa com mulheres americanas), cerca de 12% das mulheres não têm orgasmo, pelas mais diferentes razões. A razão mais comum é a falta de conhecimento sobre o corpo, seus pontos de prazer mais sensíveis (seios, vulva, clitóris e vagina) e da falta de entrosamento com o parceiro ou parceira. Homens e mulheres têm ritmos e expectativas diferentes quanto a sexo e as mulheres nem sempre conseguem comunicar seus sentimentos, queixas ou mesmo prazeres. Fica difícil quando a comunicação não se estabelece, pois sexo prazeroso é construção, não chega pronto, não cai do céu. Muitas das afirmações que dispomos sobre sexo não são muito confiáveis, pois trata-se de uma esfera considerada privada e sobre a qual nem todos querem ou gostam de falar a respeito. Quanto ao tempo para atingir o orgasmo na relação sexual, também é bastante variável. Algumas mulheres o experimentam após longa excitação, outras, com poucas carícias e estimulação nas zonas erógenas, já o atingem. É muito importante, para ter um orgasmo, ter um bom tônus muscular na área do períneo e vagina (assoalho pélvico) conhecer os mecanismos de contração e relaxamento que favorecem o orgasmo, enfim, explorar com carinho e atenção esses pequenos detalhes. O orgasmo depende mais de nós que da pessoa com a qual nos relacionamos. Como já disse, se você se conhecer bem, terá o que dizer a ele ou ela no momento certo. Procure conhecer melhor através de você mesma aquilo que te dá prazer. Já tentou alguma vez se masturbar para ver como acontece um orgasmo? Há muita literatura a esse respeito e se você reside em Goiânia, venha consultá-la aqui no Transas. Basta agendar. Se for necessário e você desejar, uma de nossas educadoras poderá conversar com você pessoalmente.

Transas responde

Tem dúvidas? Converse com outras pessoas, troque experiências, discuta suas inquietações.

Pergunte!