Aconteceu

8 de março em Belém: Mulheres, Corpo e Políticas - Fórum de Mulheres da Amazônia Paraense

 

Informando para divulgação
Fórum de Mulheres da Amazônia Paraense
 

Descrição: C:\Users\Usuario\Pictures\img079.jpg

 

Caríssimas,

Apresentamos a programação do 8 de março discutida na última reunião do FMAP.

Estaremos articuladas com o Tema definido a nível nacional pela AMB -  MULHERES LIVRES.     Assim nosso mote estadual ficou:

  Mulheres, Corpo e Políticas

A conjuntura política e o contexto eleitoral recente demonstrou que a sociedade patriarcal, conservadora e fundamentalista está fortemente orquestrada contra os movimentos sociais e, sobretudo contra o movimento feminista .

Neste 8 de março estaremos fazendo o enfrentamento político aos fundamentalismos, aos conservadores, a criminalização das mulheres, ao patriarcado e demarcando mais uma vez  a luta pela nossa autonomia, nossos direitos, pelo estado laico, pela não criminalização

Nossa principal ação no 8 de março será incidência de rua no dia 27/02 na Praça da República  a partir de 9:00 h

Organização:

Descrição: C:\Program Files\Microsoft Office\MEDIA\CAGCAT10\j0216516.wmf- Organizar visual e som articulando com o período carnavalesco – fazer abadá, articular bandinha, bicicleta som,  parodiar marchinhas conhecidas com temas feministas – Lançar neste dia o      GRITO DAS MULHERES LIVRES 

 

 

- Confeccionar  Pirulitos, faixas, estandartes

-  Afixar na Praça um grande painel em que as mulheres vão ser convidadas a deixar mensagens relacionadas a seguinte questão:  O que é para você ser uma mulher livre ? ou Para sermos livres precisamos de ......

- Apresentar o Toré Feminista -   João, joão, faz o teu feijão, ô Zeca, ô Zeca, lava a tua cueca, .....

 

- Elaborar um panfleto para distribuição

 

- Denunciar as opressões que bloqueiam, impedem nossa liberdade como:

 

·        A indústria da beleza

·        A igreja conservadora

·        O racismo

·        A heteronormatividade

·        A violência

·        A mercantilização do nosso corpo

·        O machismo

·        A maternidade obrigatória

·        A prisão e punição pela prática do aborto

·        A falta de políticas públicas

·        A  não garantia da reforma Agrária

·        A falta de acesso aos métodos contraceptivos

·        A falta de creches

·        A não divisão das responsabilidades domésticas

·        A sub-representação das mulheres nos espaços de poder

·        A mercantilização da natureza

·        A pobreza e desigualdade social

·        Construção de hidrelétricas nos rios amazônicos

·        O não reconhecimento e homologação das terras índigenas e titulação coletiva das terras quilombolas e comunidades tradicionais

·        E muitas outras mais ........

 

Assim convidamos todas e todos a somar na programação e participar da reunião de organização da programação no dia 22 de fevereiro  às 15:00 h na FASE (Bernal do Couto, esquina com Alcindo Cacela).


 

Transas responde

Tem dúvidas? Converse com outras pessoas, troque experiências, discuta suas inquietações.

Pergunte!